A escolha profissional é um momento importante na vida dos estudantes e envolve, além da vocação, conhecimento sobre as futuras áreas de trabalho. Atento a essas questões, o Colégio João XXIII promove, desde 2016, a Feira das Profissões. Idealizada pela professora Adriane Ramalho, no componente curricular de Sociologia, a Feira apresentou, nesta terça, 3, no Gazebo Central, a pesquisa realizada pela 2ª série do Ensino Médio sobre 28 cursos que estão dentro das oito áreas de conhecimento: Artes; Biológicas, Naturais e Agrárias; Comunicação e Informação; Economia, Gestão e Negócios; Engenharias e Arquitetura; Exatas e tecnológicas; Humanas e Sociais e Saúde. 

Em sala de aula, reunidos por afinidade de curso, os estudantes receberam um roteiro com pontos a serem pesquisados. Grade curricular; áreas de atuação e salário; assim como opções de especialização estiveram entre os assuntos abordados pela gurizada. Além de visitas em faculdades, os grupos conversaram com profissionais das áreas de interesse. 

Enquanto alguns seguem firmes nas escolhas profissionais, como o futuro físico Rafael Lanzini, outros começam a repensar os próximos passos. É o caso de Amanda Leonardi. “Já tenho certeza que não vou fazer Farmácia porque o curso tem muita Biologia e as áreas de atuação não são as que eu queria. Agora vou pesquisar a Faculdade de Química e também a de Psicologia. Me interessei pela pesquisa sobre Psicologia feita pelos meus colegas”, afirma Amanda.  

Para Adriane, está é a grande vantagem do trabalho. “É importante ter contato com a realidade dos cursos e das profissões agora para que, se for o caso, os alunos repensem seus planos”, diz.      

Além dos estudantes da 1ª série do Ensino Médio, que estiveram presentes como observadores da atividade, participaram da 2ª Feira das Profissões os estudantes de Medicina e ex-alunos da Escola Diogo Kalil e Lorenzo Maestri. “É legal mostrar para o pessoal que o futuro está próximo e a Feira ajuda a direcionar para o caminho certo”, acredita Diogo. 

A atividade contou com o apoio da coordenadora pedagógica Mirian Zambonato e da orientadora educacional Silvia Hervella. Orgulhosa a professora Adriane comemora o resultado: “Eles estavam engajados e o trabalho foi compartilhado entre amigos e familiares”.