Mais uma vez, estudantes do Colégio João XXIII estão entre os medalhistas da Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA). Neste ano, cinco vão receber medalhas: três de ouro, uma de prata e uma de bronze. Além disso e em razão das boas notas, Mateus Capaverde (9E); Manoela Pont (9E); Vanessa Aranovich (3C); Maria Fernanda Pinho (2A); e Artur Corrêa (1C), foram convidados a integrar o processo de seleção para a formação da equipe brasileira das “Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica” e “Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica”.

Para a professora Marina Valenzuela, o projeto do 9º ano do Ensino Fundamental “Astronomia: Um mundo muito além do nosso planeta” e as aulas contextualizadas são responsáveis pelo interesse da gurizada nos eventos.  

O estudante Artur Beineke Corrêa, da 1ª série do Ensino Médio, vai participar pelo segundo ano consecutivo. Ano passado, Artur estava entre os 12 alunos de Porto Alegre selecionados. Em 2017, o João XXIII teve quatro estudantes medalhas na OBA. No grupo estava o ex-aluno Leonardo Capaverde, que devido ao seu bom desempenho, também foi pré-selecionado para as “Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica” e “Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica”.

Entre os pontos altos da OBA, na visão de Marina, está a proposta de "qualificar e produzir conhecimento e não de competir”.