No Colégio João XXIII, a programação dirigida para o Dia Internacional da Mulher começou nesta quinta, 7/3, com a declamação de poemas autorais da estudante Isabela Becker, do 8º ano. Em seguida, o bate-papo “O que nos torna mulher?”, organizado por estudantes do Ensino Médio, deu continuidade às atividades. 

A atividade voltada para o 7º ano em diante proporcionou um debate amplo, onde meninas e meninos puderam compartilhar experiências pessoais. A interferência do machismo tanto na vida das mulheres quanto na dos homens, o machismo invisível e a masculinidade frágil estiveram entre os temas levantados pela gurizada.    

A Feira Orgânica do João também integrou a programação, abrindo espaço para projetos de empreendedoras gaúchas. O clube de assinaturas de frutas e legumes fora do padrão “400g” e a marca de roupas Colorê estiveram entre os stands.   

Na sexta 8/3, as atividades continuam. O “Sarau das Mulheres”, organizado com a 1ª série do EM, dá início a programação do dia, às 7h40min. 

Às 12h, a intérprete-cantora Elinka Matusiak faz um pocket show com um repertório só de mulheres. Na sequência, a roda de conversa com Isabel Cristina Dalenogare, pedagoga e orientadora educacional, fala sobre “Comunicação não Violenta - Mulher e violência no cotidiano e ferramentas na construção da paz”. Maria Guaneci de Ávila, Promotora Legal Popular, apresenta o trabalho da Themis sobre o atendimento à mulheres vítima de violência nas comunidades. Às 13h15, a voz de Elinka Matusiak fecha o evento. 

A exposição "Ficam os sapatos para não esquecer delas", trabalho produzido pelos estudantes do 8º ano durante as práticas pedagógicas Atitudes e Experiências Solidárias e Linguagens e Práticas Sociais, em 2018, também integra a programação. Além disso, frases de mulheres que marcaram a história do feminismo estarão expostas pela Escola. 

A programação é uma iniciativa coletiva da Fundação Educacional, das estudantes e profissionais do Colégio João XXIII.