A palavra – qualquer palavra – é pequena. Mesmo em uma escola, onde a palavra é o fio condutor de tantos saberes, a palavra é pequena para expressar a dor de um momento como esse em que nossa querida Dadá perde seu filho Emílio, ex-aluno do João XXIII. Então, nos ficam os sentimentos, o afeto, a solidariedade, o acolhimento sempre transmitidos por ela. Também é hora de lembrar sua própria mensagem, expressa no início da pandemia: “Precisamos manter a esperança”. Nos cabe, agora, seguir seu conselho e devolver-lhe o carinho e o cuidado, suas marcas, pois assim deve ser uma comunidade: unida nos bons e nos tristes momentos.

No dia de hoje, de forma cuidadosa, não teremos atividades escolares. Destinaremos esse tempo para um resguardo respeitoso e solidário.